As personagens Elis e Bárbara vão dividir com vocês suas aventuras e desventuras rumo ao equilíbrio das contas

No aniversário, no Dia da Criança e no Natal

Compartilhar

Essa decisão a gente já tinha tomado faz tempo: presentes, o Antônio, nosso filho, só ia ganhar no aniversário, no Dia da Criança e no Natal. Exceções, basicamente para livros.

Eu só não sabia que ia conversar com o pequeno tão cedo sobre o tema. Aos dois anos, recém-completados, em data perto do Dia da Criança, ele me viu chegar em casa vários dias com presentes, basicamente mimos que alguns amigos do trabalho, fofos, mandaram para ele. Assim, passou a dizer que a mamãe ia chegar em casa com "carros".

Na semana passada, na quinta-feira, ele veio tentar puxar a minha bolsa dizendo "carros, carros" quando me viu entrar. Me abaixei, olhei nos olhos dele e disse que a gente só ganhava presente no aniversário, que tinha acabado de passar, no Dia da Criança, que havia sido ontem, e no Natal, que ainda ia chegar.

E sabem do que mais? Ele reagiu da forma mais tranquila possível. Parou na hora de perguntar pelos "carros", não reclamou de nada, entendeu.

Abaixo o consumismo na infância. Nossos pequenos não precisam de muito para serem felizes. Aliás, o dinheiro não compra aquilo de que eles mais precisam: o nosso amor e a nossa atenção.

Sejamos felizes, poupadores!

Beijos,

Bárbara

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Faça uma simulação para juntar seu primeiro milhão ou quanto suas economias irão render.
Poupadoras.com
Um site de finanças pessoais
para dividir experiências
sobre o dinheiro
  • Assine nosso feed