As personagens Elis e Bárbara vão dividir com vocês suas aventuras e desventuras rumo ao equilíbrio das contas

Com menos, eles ganham mais

Compartilhar

Eu entrei na loja para comprar um item de higiene e não entendi tamanha fila. Dia das Crianças!

Foi ontem. Eu estava numa fila gigante de uma loja e fiquei me perguntando porque havia tanta gente comprando. Comecei a olhar para o que os que estavam mais à frente traziam nas mãos. Brinquedos, brinquedos e brinquedos. Ah sim, lá vem o Dia das Crianças (que distração, nem lembrava!). Uma das compradoras não conseguia segurar tudo o que havia comprado e empurrava uma das caixas de brinquedos com o pé.

Eu lembrei da época em que para mim Dia das Crianças também era tempo de comprar muitos e muitos presentes, a época em que eu entendia que os pequenos que me rodeiam precisam de muitos brinquedos para se sentirem felizes. Olha, eu não sinto saudades da época em que pensava assim. Sei que é muito mais saudável para eles terem menos, o necessário. Agora vejo olhinhos brilharem bem mais quando ganham presentes. Virou mais raro, mais gostoso.

Tenho convicção que criança precisa de desejo, de sonho. Quem já tem tudo, não precisa sonhar, não precisa desejar, querer, não precisa pensar em como conquistar. E isso se aplica a outras áreas. Minha ex-cunhada, uma psicóloga maravilhosa, me disse uma vez que uma criança não deve fazer tudo o que nós adultos fazemos. Ela precisa de expectativas, de vontade de crescer, precisa querer ser adulto um dia para realizar coisas que só os adultos realizam. E outro dia um pequeno que em rodeia falou: quero crescer logo para andar na esteira (da academia). Que seja!

Beijins,

Elis

 

Foto: www.freedigitalphotos.net

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Faça uma simulação para juntar seu primeiro milhão ou quanto suas economias irão render.
Poupadoras.com
Um site de finanças pessoais
para dividir experiências
sobre o dinheiro
  • Assine nosso feed