Gente que a gente admira divide conosco pequenas lições sobre o uso do dinheiro.

TROCO

Com metas definidas, poupar não é penoso

Eu nunca tive carteira assinada na minha vida. Comecei no mundo do trabalho no mercado de vendas. Primeiro como vendedor de cosméticos, onde atuei por cerca de três anos até que a empresa onde trabalhava faliu.

Depois disso, entrei para o mercado imobiliário como corretor de imóveis. Passei por várias etapas da carreira neste segmento: fui gerente de equipes, diretor comercial e até sócio de uma importante imobiliária. Hoje continuo minha atuação no ramo imobiliário, mas como desenvolvedor de carreira, palestrante e produtor de conteúdo para as mais diferentes plataformas de relacionamento.

E o mais interessante desta minha trajetória, sobretudo no mercado imobiliário, onde atuo há mais de 17 anos, é que eu sempre tive que lidar com a instabilidade. Corretor de imóveis é uma profissão sem salário fixo: nós vivemos de resultado. Se vendemos, recebemos nossos honorários. Se não vendemos, não temos renda.

Esta é uma profissão que requer uma educação financeira e uma conscientização muito grande de limitações. E isso não fácil, pois apesar de ser um trabalho com possibilidades de ganhos infinitos, é também muito volátil. Eu costumo brincar que você pode estar rico de manhã e quebrado de noite.

E para lidar com esta volatilidade, com o que aprendi depois de passar muito sufoco, eu desenvolvi algumas estratégias. Primeiro, entendi que para ter um maior equilíbrio financeiro é preciso ter objetivos e metas muito bem definidos. Quando se tem isso, poupar não se torna um ato penoso, mas uma prática natural e satisfatória. Por exemplo, se meu objetivo fosse trocar de carro, eu guardava dinheiro até consolidar este objetivo.

Além disso, me disciplinei a ter sempre aplicado em minha poupança um valor três vezes maior do que o meu custo fixo. Por exemplo, se minha despesa fixa fosse de R$ 5 mil mensais, eu tinha que ter na minha conta no mínimo o triplo disso para me resguardar em qualquer eventualidade. Este hábito fez toda diferença para minha saúde financeira.

Outra prática que cultivei foi investir em imóveis que me possibilitavam a geração de renda, seja por meio do aluguel ou da valorização do bem e sua consequente venda.

Com estas estratégias, diminuía minha frustação por muitas vezes não contar com uma renda fixa, aumentava minha vontade de poupar dinheiro e assim gerenciava minhas finanças com mais tranquilidade.

Dicas para ter as finanças mais equilibradas:

- Tenha sempre objetivos e metas bem definidos. Isso funciona como estímulo para que você poupe dinheiro;

- Não considere a prática de poupar como algo penoso, ou seja, como um dinheiro que você está impedido de gastar;

- Considere a poupança um passo determinante para a consolidação dos seus projetos de vida.

Guilherme Machado é especialista em mercado imobiliário

'O dinheiro viabiliza os nossos planos de vida'

Cresci numa família disciplinada financeiramente, onde todas as decisões eram compartilhadas e organizadas de modo a não comprometer a estrutura familiar. Sou formado em Gastronomia e tenho pós-graduação em Negócios. Minha trajetória no segmento de alimentação começou cedo. Aos 20 anos, cheguei à gerência de uma unidade do McDonald´s. Passei por outras redes e tive a minha fase como empreendedor, retornando ao mercado depois, mas sempre envolvido na área de alimentação.

Essa minha experiência me ensinou que o dinheiro deve ser tratado com disciplina e seriedade, pois, bem administrado, ele viabiliza nossos planos de vida. Muitas pessoas desejam ter o seu próprio negócio. Esse pode ser um ótimo investimento se estiver amparado por um bom planejamento. Vi muitos casos de insucesso por má gestão do capital de giro. A tentação de misturar os caixas pode ser muito perigosa!

O capital de giro é usado para financiar a continuidade das operações da empresa, seja para composição e manutenção do estoque ou para despesas operacionais. Isso quer dizer que o seu negócio precisará de oxigênio para poder funcionar de forma saudável. Não comece sem os recursos necessários, e não faça retiradas nos primeiros meses da sua operação, deixe o negócio se estabilizar. Considere sempre a sazonalidade do mercado em que você atua, lembre-se que você terá oscilações e precisará ter caixa para honrar os compromissos envolvidos.

O perigo da falta do capital de giro é ter que socorrer financeiramente o empreendimento por meio de financiamentos bancários ou outros recursos próprios, desequilibrando assim o plano original e as suas reservas pessoais. Esse custo é alto, não vale a pena correr esse risco.

A minha experiência profissional me mostrou que uma das alternativas para diminuir o risco do seu negócio, além de identificar a área de afinidade, pode ser o investimento em uma franquia. O franchising no Brasil é uma área que cresce muito e existem ótimas opções de negócio em vários segmentos.


Mauricio Albuquerque é superintendente da rede de franquias Montana Express

Geraldo Rufino: 'O dinheiro nunca vai soar pesado para mim'

Gasto de maneira que eu possa usufruir do que ganhei, mas com moderação. Entendo que, da mesma forma que eu não aguento desaforo, o dinheiro também não aguenta. Seu eu não souber cuidar, ele desaparece.

Procuro trabalhar com uma atividade pela qual eu me apaixone, que me faça feliz, e que por consequência, me permita ganhar dinheiro. Então o dinheiro nunca vai soar pesado para mim, não sofro para ganhar o que eu ganho. As minhas finanças são resultado daquilo que eu faço com paixão e alegria.

Geraldo Rufino é presidente da JR Diesel, empresa de reciclagem automotiva

'O segredo não é ganhar muito dinheiro'

Nasci em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Sou o mais novo de três irmãos. Meu pai, matemático, e minha mãe, psicopedagoga, hoje são aposentados. Talvez por esse motivo quase sempre sou contrariado pela minha família quando decido empreender. Acredito que o ser humano, depois que está em uma situação mais estável e confortável na vida, às vezes se assusta com uma simples ideia nova.
 
Desde criança gosto muito de cavalos e de jogar tênis. Passei quase toda a minha infância viajando, participando de torneios e competições de laço. Comecei três faculdades: Veterinária, Medicina e Economia Agrícola, mas decidi não continuar porque não era o que eu almejava para a minha vida.
 
Sempre sonhei em ter minha independência e construir minha história, o que venho fazendo.
 
Para isso, trabalho desde muito cedo. Já com 10 anos vendia os cavalos que ganhava de minha mãe e isso por um motivo: uma satisfação pessoal ao ver a evolução do capital pela minha própria gestão.
 
Entre as diversas atividades que exerci, já fui pecuarista, também trabalhei como cattle manager, em uma fazenda nos Estados Unidos, e ainda tive outras experiências em gestão, logística e comércio, pecuária de corte e gestão e execução de loteamentos.

Quando pecuarista, com apenas 21 anos, por conta de imaturidade e pouca experiência em gestão, sofria muito com a inadimplência e com isso via meu capital retroceder e já não conseguia suportar os custos do meu negócio, o que me fez recomeçar.

Nesta mesma época vi muitos agricultores, empresários e cidadãos comuns em uma situação na qual precisavam de uma assessoria para organizar suas finanças. Porém, não tinham conhecimento de como e nem mesmo de quais profissionais pudessem fazer isso por eles.

Assim, junto com um grupo de especialistas do segmento estudamos melhor o mercado e identificamos a necessidade de uma empresa que fosse capaz de solucionar esses problemas para os clientes com praticidade, transparência, seriedade e maior rentabilidade possível. Assim, nasceu a Cred Limp.

O que nos faz ser quem somos são nossas experiências, acima de tudo. A vida inteira nem sempre tive tudo que quis, por isso aprendi a conquistar. Neste percurso, cometi alguns erros em relação a dinheiro, o maior deles foi sempre gastar tudo que ganhava.

Hoje, com 26 anos, controlo minhas finanças, priorizo meus gastos e procuro alternativas mais rentáveis para investir meus lucros. Até porque acredito que o segredo não é ganhar muito dinheiro, mas como se poupa e como se investe.

Além da Cred Limp Consultoria, criei também a rede Escovaria Fast Hair, com foco na mulher que diariamente trabalha tanto quando homem e busca alternativa para cuidar de sua beleza de forma prática, sem perder em qualidade. Ambas empresas têm formato de franchising.

De toda minha experiência, meu maior erro foi não conduzir uma empresa de maneira correta por conta de imaturidade e falta de experiência. Meu maior acerto foi aprender com meus erros.

Estas são as minhas dicas para a quem quer sucesso e dinheiro:
• Insista e persista sempre em um sonho
• Priorize seus gastos
• Desenvolva um plano de negócios
• Estude a real demanda e necessidade do negócio a ser implantado
• Busque informações sobre gestão
• E o mais importante: o segredo não é ganhar muito dinheiro, mas a forma como se poupa e como se investe

Leonardo Lopes é empresário, fundador das redes de franquias Cred Limp Consultoria Financeira e Tributária e Escovaria Fast Hair

 

'É como falta de controle alimentar'

Falta de controle financeiro, em minha opinião, é como uma falta de controle alimentar. Sabe aquela conhecida frase: "Eu tenho o olho maior que a boca"? Eu gosto de parafrasear: "Eu gasto mais do que ganho". No início da minha vida adulta estava tão cheia de dívidas, contas em atraso, parcelas de cartão de crédito acumuladas e com muita restrição no meu nome que a única saída que encontrava era comer. Comer tudo e qualquer tipo de alimento sem restrição ou critério algum para horários, momentos e necessidades do meu corpo. Resultado: uma mulher de 20 anos frustrada, cheia de dívidas e muito acima de seu peso normal.

Um dia acordei e resolvi mudar completamente a minha vida. Busquei primeiramente fazer um acordo de todas as minhas dívidas. Paralelamente a isso, busquei ajuda profissional para mudar o meu estilo de vida. O resultado foi uma mulher com 65 quilos a menos e com todas as suas contas em dia, fazendo planos para o futuro e conquistando sonhos.

Você pode estar se perguntando o porquê eu faço essa analogia entre o dinheiro e a falta de controle alimentar. Em minha opinião, são assuntos muito ligados um ao outro. Fazer uma dieta e controlar as suas finanças requer muito controle e força de vontade, decidir mudar e assumir o controle financeiro seu e de sua família é essencial para que você consiga planejar e estruturar o seu futuro. Decidir mudar não é uma tarefa fácil, mas, acredite, é possível!

Assim como eu naquele momento que decidi mudar de vida procurei nutricionistas e médicos que conseguiram me ajudar, algumas dicas que ofereço são: Procure ajuda de um profissional ligado a finanças e que possa ajudar você a se planejar.  Converse com o gerente do seu banco para ver a melhor possibilidade de acertar as suas contas. Parcele as dívidas maiores e pague à vista as dívidas menores.

Mas meu principal conselho é: aprenda a ter controle sobre os seus gastos, aquele mesmo controle que você tem quando precisa fazer uma dieta.

Sua vida pode mudar assim como a minha.

Forte abraço e muita força de vontade para que seu futuro seja brilhante!

Roberta Omeltech é sócia diretora da Omeltech Desenvolvimento, empresa de educação corporativa que busca resultados por meio das pessoas  ( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. )

Faça uma simulação para juntar seu primeiro milhão ou quanto suas economias irão render.
Poupadoras.com
Um site de finanças pessoais
para dividir experiências
sobre o dinheiro
  • Assine nosso feed