Gente que a gente admira divide conosco pequenas lições sobre o uso do dinheiro.

'O dinheiro gosta de ficar em mãos de pessoas bem humoradas'

Compartilhar

Desde muito jovem já queria trabalhar. Sou a sexta integrante de uma família de dez irmãos. E trabalhar significava poder ter dinheiro. Aliás, dinheiro era coisa rara naqueles tempos. Apenas mais tarde fui capaz de entender que trabalhar podia significar também expressar o seu próprio potencial.

Oficialmente comecei a trabalhar aos 17 anos com professora. Antes tinha dado aulas particulares. Graduei-me em Letras (Português-Inglês) e direcionei interesses e esforços para trabalhar em empresas. Fiz isso por muitos anos. Galguei diversas posições como secretária bilíngue. E, devido a caminhos que só o destino sabe traçar, na última empresa em que trabalhei, fui escalada para trabalhar no Departamento Financeiro.

Como boa mineira que sou, de Santa Rita do Sapucaí, tal fase da minha vida me fez lembrar de um ditado da minha terra: "Um boi pra não entrar; uma boiada pra não sair". Já que eu fui direcionada para o Departamento Financeiro de uma empresa, e eu não sabia muita coisa sobre finanças, fui obrigada a aprender. Hoje sou grata àquela oportunidade sofrida mas preciosa que me possibilitou aprender e muito. Sou grata também aos muitos professores que surgiram. Trabalhei muito, li, estudei, fiz treinamentos e posso dizer que tudo valeu muito à pena.

Em algum momento em 2003 resolvi traçar um Plano B. Algo do meu interesse que pudesse fazer quando não estivesse mais trabalhando naquela última empresa. Em 2004 o Plano B já estava traçado, testado e implantado. Hoje presto serviços de consultoria financeira pessoal. Já são mais de doze anos ajudando clientes a organizar as contas, economizar dinheiro, planejar, investir e a garantir ótimos resultados para sua vida financeira. E essa prática tem mostrado que há certos segredos para cuidar bem do dinheiro.

1. Evite ser uma pessoa "reclamona". O dinheiro gosta de ficar em mãos de pessoas bem humoradas.

2. Trate bem o dinheiro. O dinheiro tem uma energia própria e gosta de ser bem tratado e respeitado. Dinheiro não aceita desaforo.

3. Entenda como você se relaciona com o seu dinheiro. E veja onde pode melhorar. Sempre há o que melhorar.

4. Evite desperdícios e tenha controles. Saiba exatamente o quanto você ganha, gasta e se falta ou sobra. Se faltar, faça ajustes e busque sobras. Se está sobrando, invista.

5. Tenha reservas para emergências. E reserva para poder também aproveitar as oportunidades que podem surgir na sua vida. Elas sempre surgem.

6. Aprenda a colocar o dinheiro para trabalhar para você. Busque conhecimento e aprenda sobre investimentos. Há diversas opções no mercado.

7. Faça sua lista de sonhos e trace metas para atingi-los. Sonhos adoram metas bem traçadas e adoram segui-las todas.

Evanilda Rocha é consultora e coach, diretora da empresa Dinheiro Inteligente, autora do e-book "Como fazer sobrar dinheiro no final do mês" (que pode ser baixado pelo link www.dinheirointeligente.com.br/ebook) e criadora do Treinamento Como Organizar sua Vida Financeira.

Comentários  

 
+1 #1 DORIS GONCALVES CARN 05-10-2016 19:34
Que bom poder vê-la.Quando falou de professora lembrei da epoca que iamos de charrete atr[ás dos alunos,Frio de rachar.Hoje vê-la tão bem me fez bem tbém.Vou tentar aprender mais a lidar com o dinheiro que não sei.bjs bjs
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Faça uma simulação para juntar seu primeiro milhão ou quanto suas economias irão render.
Poupadoras.com
Um site de finanças pessoais
para dividir experiências
sobre o dinheiro
  • Assine nosso feed