Você envia suas dúvidas para nós e elas serão respondidas por um especialista!

TIRA-DÚVIDAS

O dólar vai subir mais nas próximas semanas?

Dúvida da leitora Marília Pereira: Meu sobrinho vai para os Estados Unidos agora em setembro e eu tinha pensado em encomendar um tablet. Com o dólar tão alto, estou revendo essa decisão. O que deve acontecer com a moeda norte-americana nas próximas semanas? É possível fazer alguma previsão?

Setembro é um prazo muito curto para observarmos alguma novidade em relação ao dólar, que nas próximas semanas deve oscilar pouco.

São diversos fatores em jogo e só podemos esperar muita instabilidade. Para o dólar valer menos, o real precisa valer mais. E isso só vai acontecer se a taxa básica de juros no Brasil subir, o que o mercado não está esperando, e se a inflação cair, o que também não deve acontecer.

Se tivéssemos muito dólar no mercado interno, a moeda dos Estados Unidos custaria menos, mas essa também não é a situação atual.

No seu lugar, eu deixaria para fazer essa compra depois.

Agostinho Pascalicchio, professor de Economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo

Veículo sem pagamento não pôde ser leiloado. O que acontece?

Dúvida da leitora Edna: Por favor gostaria que me ajudassem! Financiei um carro em 2006 e consegui pagar apenas 12 parcelas de 60. Perdi meu emprego no início de 2008 e fiquei inadimplente por seis meses. Meu filho saiu com o carro sem estar licenciado em novembro de 2008 e ele foi apreendido pela polícia por falta de licenciamento. Quando fui tentar licenciar para tirar o carro do pátio, ele estava com os documentos bloqueados. Não fui capaz de licenciar e o carro ficou lá no pátio. Fiquei com as mãos atadas. Então os advogados do banco entraram em contato comigo e eu expliquei tudo o que tinha acontecido (o carro estava no pátio, etc..) e que eu não poderia pagar.  Agora eu não sei como está essa situação, uma vez que eu não estou morando mais no Brasil. O que pode acontecer comigo? Vocês poderiam me ajudar? Desde já, obrigada! 
 
"A falta de pagamento das parcelas pode gerar ação de busca e apreensão do bem, devendo a consumidora efetuar o pagamento das parcelas vencidas e vincendas, pois ocorrerá o vencimento antecipado do contrato.
 
Legalmente, a consumidora é fiel depositária do bem, ou seja, deveria manter o veículo sob sua guarda, o que não ocorreu em face da apreensão do bem pela autoridade.
 
O Poder Judiciário não vem mais aplicando a prisão civil nos casos do depositário infiel (aquele que por culpa ou negligência perdeu a posse do bem impossibilitando que este seja devolvido ao credor), entretanto, a consumidora poderá ser alvo de ação de cobrança pela instituição financeira e o fato de não possuir mais o bem para entrega e venda através de leilão, aumentará o saldo devedor, pois não ocorrerá a venda do bem cujo valor poderia ser abatido do valor da dívida.
 
Não havendo pagamento no curso do processo, poderá haver execução gerando penhora dos bens da consumidora."

Renata Reis, coordenadora de área da Fundação Procon-SP
 

Só depois dos 18 anos

Tenho 15 anos e gostaria de criar uma conta poupança no meu nome com a minha identidade e CPF. Só posso fazer isso com autorização dos meus pais? E tirar dinheiro, eu posso? Ou somente quando completar 18 anos? Gabrielle

Oi Gabrielle,

Até os 18 anos você vai precisar de um responsável legal. Depois disso, pode movimentar normalmente a sua conta.

Anamélia Almeida é contadora e gerente da cooperativa Unicred

Onde aplicar o dinheiro para emergências?

Poupadoras, onde deixar aquele dinheiro para emergências? Com rentabilidade melhor que a poupança e, ao mesmo tempo, com segurança? Nelson Vieira

Sobre a dúvida do Nelson, primeiro ele deve fazer uma lição de casa, que é separar as receitas dele em três baldes. São eles: o balde das despesas, o balde da poupança e o balde dos investimentos.

Uma vez que o leitor já analisou o seu balde de despesas, pode começar a calcular o tamanho dos baldes de poupança e investimentos.

Explicamos a diferença entre um e outro. Poupança e investimento são similares no sentido de guardar parte do salário para o futuro, a diferença é que o objetivo da poupança é proteger o dinheiro enquanto o do investimento é fazer o dinheiro crescer.

O dinheiro no balde da poupança tem duas utilidades, a primeira é garantir uma reserva para projetos rápidos de até 180 dias e, a segunda, guardar até seis meses de suas despesas em aplicações seguras, como, por exemplo, CDB que remunere no mínimo 100% do CDI e Títulos do Tesouro, dois grandes produtos atuais.

Já o balde de investimentos tem por objetivo fazer seu patrimônio crescer. É aquele que devemos usar para financiar o nosso futuro, o consumo de longo prazo.

Entenda por longo prazo algo superior a cinco anos. Se você é jovem, deve usar esse balde também para guardar o dinheiro da faculdade do seus filhos, mas, nele, a maior parte dos recursos será destinada para a própria aposentadoria.

Uma última dica: quando analisamos o retorno dos investimentos por uma perspectiva de longo alcance, pequenos pontos percentuais podem fazer uma diferença enorme.

Adriano Fonseca é diretor da ABD Consultoria, especializada nas áreas tributária e financeira

'Não consegui pagar meu veículo. Posso ser presa?'

A leitora Naty não conseguiu pagar o financiamento do seu veículo e ele foi leiloado. Como o leilão não quitou a totalidade da dívida, ela quer saber se ainda sofrerá outras penalidades. Leia o que diz advogada do escritório Godke Silva & Rocha.  

Financiei um veículo, porém, não consegui terminar de pagá-lo. A financeira fez a busca e apreensão do veículo. Tentou fazer uma renegociação, mas ainda não tenho condições de renegociar. A financeira leiloou o veículo, mas o leilão não cobriu a dívida, ainda tenho que pagar R$ 12 mil. E a financeira me mandou um email em que o último trecho fala: "Reservamos o direito de providenciar as medidas cabíveis que o caso requer, respondendo V.Sa. pelos prejuízos a que sua mora der causa, nos termos do artigo 394 do Código Civil”. Não compreendi direito o que esse trecho significa e fiquei com muito medo de isso significar que se não pagarei serei presa ou algo assim. Por favor, me ajude a saber no que minha dívida implicará. Estou aflita! Agradeço desde já! Naty

Naty,

A financeira, ao enviar o e-mail, está tentando pressioná-la a pagar a diferença entre o valor do veículo vendido a você e o saldo do financiamento. É uma forma de fazer a pessoa sentir-se ameaçada e tentar obter dinheiro para pagar a diferença calculada de forma totalmente leonina. Existem várias jurisprudências favoráveis ao consumidor no sentido que a venda do veículo deve quitar o saldo devedor.

Esclareço que a financeira poderá propor a ação judicial para receber a diferença, mas provavelmente eles não obterão êxito. Não existe qualquer risco de prisão. Sou da opinião que você deve ignorar o e-mail recebido. Normalmente a financeira nem mesmo propõe ação judicial.

Se, porventura, for proposta ação, minha sugestão é que você procure um advogado para defendê-la.

Estamos à disposição para quaisquer outras informações.

Anna Maria Godke de Carvalho
Sócia  do escritório Godke Silva & Rocha

 

 

Faça uma simulação para juntar seu primeiro milhão ou quanto suas economias irão render.
Poupadoras.com
Um site de finanças pessoais
para dividir experiências
sobre o dinheiro
  • Assine nosso feed