Dicas de livros que ajudam a colocar as contas em dia

Florista e poupador

Lembram do Clóvis Souza, fundador e proprietário da Giuliana Flores, o primeiro site de vendas do segmento no Brasil, entrevistado nosso na seção Troco? Pois bem, super empreendedor que é, ele acaba de ganhar a sua primeira biografia: O Florista da Web

Escrito pela jornalista Débora Rubin (amiga das Poupadoras), o livro explica a trajetória de Clóvis desde os primeiros anos, quando como conseguiu o seu primeiro espaço para a venda de rosas, lírios e afins, atividade conciliada com outros trabalhos, como bicos para outros empresários da área. E vivia numa jornada que normalmente ia das 8h às 22h, sendo as tardes e noites dedicadas ao seu próprio ponto de venda. 

Uma jornada de muito trabalho, esforço pessoal e, claro, respeito pelo dinheiro e cautela em relação aos investimentos. Clóvis não gasta à toa e avalia bem onde empregar seus recursos. Áreas como marketing, por exemplo, sempre foram priorizadas. 

O livro vale a pena ainda pelos bastidores que apresenta, como a operação de guerra que é coordenar toda a equipe para dar conta da demanda em datas como o Dia dos Namorados, por exemplo. Isso sem falar nas análises sobre a evolução das vendas pela internet no Brasil e no mundo. 

As poupadoras recomendam. 

Isabela Barros 

Para despertar a mente milionária

 

"Os segredos da mente milionária" não é só um livro. Escrito de forma cativante, é uma espécie de injeção para despertar o potencial milionário que há em cada um. O autor, T. Harv Eker, dividiu em 17 partes a obra. E em cada uma conta como pensam os que ganharam muito dinheiro, servindo assim de guia para quem quer seguir o caminho da riqueza.

O próprio T. Harv Eker, que hoje se dedica a dar palestras no mesmo tom do livro, tem uma experiência de prosperidade econômica. Filho de um pai que era empreendedor no mercado imobiliário, ele investiu em vários negócios que não deram certo até encontrar, em uma empresa de aparelhos de academia esportiva, o seu baú da riqueza. Ficou milionário.

O que diz Eker? Que só há a chance do dinheiro abundante para os empreendedores. Assalariado não será milionário, diz ele. O autor deixa claro que o caminho que está recomendando não é para ganhar uns trocados e ter uma vida melhor, mas para ganhar muito dinheiro.

O que mais diz Eker? Uma das melhores partes é a em que ele convida o leitor a rever seus conceitos sobre riqueza e observar se está seguindo modelos fracassados de comportamento em relação ao dinheiro, como, por exemplo, os dos próprios pais. Segundo o autor, somos programados mentalmente para um determinado nível de riqueza e por isso não conseguimos avançar e boicotamos nossas próprias possibilidades de ganhos maiores.

Para Eker, quase todo o segredo da vida milionária está na mente. E na disposição de arregaçar as mangas. Mesmo sendo de forte conteúdo neurolinguístico, vale a pena ler.

Isaura Daniel

 

A criação do império Wizard

Na infância e adolescência, Carlos Wizard Martins, fundador das escolas de idioma Wizard e atualmente dono do Grupo Multi, já gostava de trabalhar. Ajudava o pai na venda de alimentos e assim que se viu adulto passou a traçar as estratégias para enriquecer. Estudar no exterior foi sacrificado. E depois veio a descoberta de que a área em que se formou não era exatamente a mais promissora para ele fazer a carreira decolar.  

Essas histórias e outros pormenores da vida de Martins estão no livro "Sonhos não têm limites". A obra não trata de finanças, mas conta a trajetória de um homem que fez fortuna criando primeiro um método simples e rápido para o aprendizado de inglês e depois uma rede de franquias na área. No livro, Martins reconhece que gosta de fomentar o empreendedorismo e tem prazer em formar seus franqueados e vê-los melhorando de vida.

Mas o livro também relata sobre o casamento e o nascimento dos filhos de Martins, a sua atuação na Igreja Mórmon, a sua dedicação ao trabalho, o seu cotidiano desde a infância até a vida atual, na qual a empresa já está nas mãos dos seus filhos gêmeos. É uma bela história de determinação, motivante para quem deseja seguir o caminho da prosperidade e do crescimento profissional e econômico.

O livro é da editora Gente e foi escrito por Ignácio Loyola Brandão.

Enriquecendo juntos

Best-seller do consultor Gustavo Cerbasi e inspiração do filme Até que a sorte nos separe, Casais Inteligentes enriquecem juntos traz boas reflexões sobre amor, dinheiro e vida em comum. A leitura é interessante porque poucas questões provocam mais conflitos entre os apaixonados do que a administração das finanças, sempre citada como uma das principais causas de divórcios mundo afora. 

Na obra, Cerbasi discute o tema desde o namoro, passando pelo noivado e pelo casamento. E divide com os leitores inclusive a sua experiência pessoal com a mulher, Adriana. Dessa forma, ficamos sabendo que, quando o tema casamento começou a entrar na vida do casal, a poupança do autor não chegava ao valor de "meio carro popular". E da então namorada era "menor ainda". Isso não os impediu de sonhar com uma festa, seguida por uma viagem de lua-de-mel, e com a montagem do lar de ambos. 

O que eles fizeram? Decidiram, juntos, poupar 75% da renda dos dois por 24 meses. E ainda outros seis meses para pagar as prestações "que se acumulariam após a lua-de-mel". Nas palavras do autor, tudo valeu a pena: "Tivemos de unir paciência - esperar um pouco mais do que gostaríamos - e sacrifício - deixar de gastar nosso dinheiro e economizar muito". 

Vale a pena se inspirar neles. Boa leitura! 

Isabela Barros 

 

 

De malas prontas

Vamos aproveitar o clima de férias nesse mês de julho para ler sobre viagens? De quebra com boas dicas de como economizar para nós, poupadores? Em De Malas Prontas (Companhia das Letras), a jornalista e cronista Danuza Leão escreve sobre as suas andanças por quatro destinos: São Paulo, Buenos Aires, Berlim e Londres. Todos roteiros interessantes e que valem a passagem, claro, mas, além disso, ler sobre essas cidades a partir do ponto de vista da autora é também ter noção de preços e do que vale ou não a pena fazer em cada lugar. 
 
Com muita frequência, Danuza registra o preço de cada refeição, com a sua avaliação a respeito do valor pago. O mesmo vale para compras de modo geral. Na página 21 do livro, dentro do trecho sobre a capital paulista, a autora observa que, no shopping Cidade Jardim (um dos mais caros da metrópole), existe uma "linda livraria", a "da Vila". E que a loja "é quem está se dando bem" diante dos preços altos cobrados em outros estabelecimentos. 
 
Em outra demonstração de seu lado consumidora consciente, a cronista revela estar sempre atenta aos preços. Nas palavras dela: "Quando alguém me diz: "Mas que saia incrível", eu prefiro responder: "Comprei na Galeria Ouro Fino" a dizer: "É da Daslu". Nessa hora me sinto mais criativa, mais engraçada, mais esperta. Saber que paguei cinquenta reais em lugar de cinco mil me faz bem". 
 
É ou não é uma poupadora? 
 
Isabela Barros 
Faça uma simulação para juntar seu primeiro milhão ou quanto suas economias irão render.
Poupadoras.com
Um site de finanças pessoais
para dividir experiências
sobre o dinheiro
  • Assine nosso feed